brasil.gov.br

Tecnologias disponíveis

Seja nosso parceiro

O Núcleo de Inovação Tecnológica do Inmetro busca interagir com o setor industrial para transferir as tecnologias desenvolvidas nos laboratórios do Instituto. O Inmetro licencia a tecnologia de acordo com os termos do contrato, que é publicado com o Edital, e provê também a assistência técnica para a transferência efetiva da tecnologia.

Para quaisquer esclarecimentos, entre em contato com o NIT pelo e-mail inovacao@inmetro.gov.br

Tecnologias disponíveis:

Célula para medição secundária de pH de um fluido e processo para realizar a medição

Pesquisadores do Inmetro desenvolveram uma célula mais simples e de baixo custo para a medição secundária de pH, e que mede o valor de pH com mais rapidez e precisão do que outras células semelhantes encontradas no mercado internacional. O diferencial dessa célula está em seu formato (foto): ela possui um volume menor e duas colunas de vidro conectadas entre si por uma junção líquida que facilitam o contato com a solução que se deseja medir o pH. O modelo da célula tem sua vantagem em relação às demais pela rapidez com que atinge um equilíbrio estável entre valores de diferença de potencial durante a medição de pH: enquanto uma célula encontrada no mercado internacional leva aproximadamente 60 minutos, a célula desenvolvida pelo Inmetro necessita de somente 15 minutos. É uma célula que pode perfeitamente substituir as utilizadas hoje, proporcionando maior precisão e exatidão na medição de pH. O procedimento de medição é simples. A solução da qual se deseja saber o valor de pH é colocada em contato com a célula e um dispositivo acoplado a ela fornece, após o equilíbrio, o valor exato de pH ao analista.

A medição de pH é realizada em uma escala de 0 a 14; quanto mais próximo de 0, mais ácida é a solução; no pH equivalente a 7 ela é neutra e, quanto mais perto de 14, mais alcalina ela é. Essa medição é importante em indústrias, como as de cosméticos para medir a acidez de cremes, xampus e sabonetes, pois, se eles estiverem muito ácidos, podem provocar irritações na pele das pessoas; e na de alimentícia, para garantir a segurança e a preservação do alimento,  o controle inadequado de pH pode resultar num crescimento indesejável de bactérias, representando risco para a saúde. No caso de leites adulterados podem ser identificados pela medição de pH.

Edital de licenciamento dos direitos para desenvolvimento em escala industrial, fabricação e comercialização, em todo o território nacional:

http://www.inmetro.gov.br/inovacao/licenciamento_tecnologias.asp

Fonte estável de ultrassom para calibração de equipamentos de medição de ultrassom, método para emissão de um sinal de ultrassom, utilizando uma fonte estável e sistema para calibração de equipamentos de medição de ultrassom

A Fonte estável de ultrassom para calibração de equipamentos de medição de ultrassom, desenvolvida por pesquisadores do Inmetro, é capaz de proporcionar estabilidade ao processo de calibração com a vantagem de ser portátil, estável (a curto e médio prazo), flexível em seus parâmetros, de simples operação e programável. A principal aplicação dessa tecnologia é calibrar equipamentos de medição de ultrassom, especificamente balança de força de radiação, utilizada para quantificar a potência acústica dos equipamentos de terapia por ultrassom, essencial para garantir o bom funcionamento dos equipamentos, principalmente, os da área biomédica – diagnose, obstetrícia, dermatologia, endodontia, estética e, sobretudo, fisioterapia.

As balanças de força de radiação, utilizadas para aferir os equipamentos de ultrassom, também podem ser calibradas pelo método utilizado comumente hoje em dia por outras balanças, via calibração com massas. No entanto, tal procedimento pode apresentar maior imprecisão pelo fato da necessidade de se converter massa em potência.

Importância da Calibração adequada para a fisioterapia

Nos equipamentos de terapia por ultrassom, a potência e a área efetiva de radiação são as grandezas de maior influência na determinação de sua aplicabilidade terapêutica. Caso essas grandezas não estejam sob controle podem ocasionar sérios prejuízos à saúde do terapeuta e do paciente. O aumento da temperatura no local de aplicação pode resultar em queimaduras (caso o equipamento funcione em uma faixa de potência acima da indicada), em alteração estrutural de células decorrente do fenômeno da cavitação – bolhas ou vapor em meio liquido – e alteração de partículas intercelulares decorrente da radiação. Além disso, caso o equipamento trabalhe com uma faixa de potência aquém da recomendada, pode acarretar na redução ou anulação dos seus efeitos terapêuticos.

Edital de licenciamento dos direitos para desenvolvimento em escala industrial, fabricação e comercialização, em todo o território nacional:

http://www.inmetro.gov.br/inovacao/licenciamento_tecnologias.asp

Método para a determinação do índice de acidez de etanol e biodiesel baseado em titulação coulométrica

O índice de acidez (IA) é um importante parâmetro de qualidade de etanol e biodiesel, representando o teor total de ácidos tituláveis presentes nesses combustíveis. O IA está relacionado à intensidade de corrosão das partes metálicas internas do motor, afetando diretamente sua vida útil. O Método para a determinação do índice de acidez de etanol e biodiesel baseado em titulação coulométrica é uma excelente alternativa à titulação volumétrica, porque não promove a diluição da amostra, apresenta maior precisão – até dez vezes maior – e não necessita da utilização de uma solução padrão, como soluções de hidróxido de sódio ou hidróxido de potássio, constituindo um método primário de medição.

Edital 001/2014 determina as condições de licenciamento dos direitos para desenvolvimento em escala industrial, fabricação e comercialização, em todo o território nacional, para o Método para a determinação do índice de acidez de etanol e biodiesel baseado em titulação coulométrica.

http://www.inmetro.gov.br/inovacao/licenciamento_tecnologias.asp

Inmetro, Inovação e Indústria

Nossos Endereços

  • Prédio da Rua Santa Alexandrina

    PABX: (21) 2563-2800

    Rua Santa Alexandrina, 416

    Rio Comprido - Rio de Janeiro - RJ

    CEP: 20261-232

  • Campus Xerém

    PABX: (21) 2679-9001

    Av. Nossa Senhora das Graças, 50

    Xerém - Duque de Caxias - RJ

    CEP: 25250-020

  • Prédio da Rua Estrela

    PABX: (21) 3216-1000

    Rua Estrela, 67

    Rio Comprido - Rio de Janeiro - RJ

    CEP: 20251-900

  • Superintendência de Goiás - Surgo

    PABX: (62) 3237-3500

    Av. Berlim, 627

    Setor Sul - Goiânia - GO

    CEP: 74170-110

  • Brasília

    PABX: (61) 3340-1710

    EQN 102/103 - Lote 1, Asa Norte

    Brasília - DF

    CEP: 70722-400

  • Superintendência do R. G. do Sul - Surrs

    PABX: (51) 3342-1155

    Rua 148, s/nº

    São Geraldo - Porto Alegre - RS

    CEP: 90240-581

Inmetro © 1993 - 2014. Todos os direitos reservados.