brasil.gov.br

Mestrado e Doutorado

Serviços

MESTRADO PROFISSIONAL EM METROLOGIA E QUALIDADE

Nos últimos anos, a importância da metrologia no Brasil e no mundo cresceu significativamente, em razão, principalmente, de fatores como: (i) a elevada complexidade e sofisticação dos modernos processos industriais, intensivos em tecnologia e comprometidos com a qualidade e a competitividade (ii) a busca constante por inovação; (iii) a crescente consciência da cidadania; (iv) a irreversível globalização nas relações comerciais e (v) a preocupação com a sustentabilidade, incluindo o aquecimento global,  a produção de alimentos e as fontes e vetores de produção de energia.

Para fazer frente a esta nova realidade, a Lei nº 12.545, de 14 de dezembro de 2011, reformulou as atribuições do Inmetro, que passou a se chamar Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, incorporando funções de planejamento e execução de atividades de pesquisa, ensino e desenvolvimento científico e tecnológico em metrologia, avaliação da conformidade e áreas afins. O Inmetro precisa promover o progresso tecnológico das empresas, com base no conhecimento e na infraestrutura técnica de que dispõem, posicionando-se na fronteira do conhecimento, com credibilidade e respeitabilidade nacional e internacional.

O mestrado profissional do Inmetro  busca qualificar quadros técnicos com vistas ao desenvolvimento de competências e habilidades, no planejamento e desenvolvimento de projetos de pesquisa inovadores e de base tecnológica, na busca de solução prática de problemas de metrologia, competitividade e qualidade. Por meio de um desenho curricular inovador, pode-se seguir um itinerário formativo tanto orientado pela prática profissional como, também, pelo desenvolvimento de pesquisa técnico-científica.

CURSOS DE MESTRADO ACADÊMICO E DOUTORADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA

Os cursos do Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Biotecnologia do Inmetro, em nível de Mestrado acadêmico e Doutorado, vinculados ao Conselho Acadêmico, têm por objetivo desenvolver recursos humanos de alto nível de conhecimento, dotados de competências tecnológicas e habilidades para executar pesquisas operacionais e desenvolver processos, produtos e metodologias em áreas específicas.

 

O Programa de Pós-Graduação do Inmetro permite a aproximação Governo – Universidade – Indústria, representada pela tríplice hélice. Veja o depoimento de alguns dos alunos:

 

Thiago B. Milhomem – Inmetro

Onde você cursou o mestrado? Qual foi a participação do Inmetro?

Eu cursei o mestrado no Programa de Pós-graduação em Engenharia Mecânica da COPPE/UFRJ. A participação do Inmetro foi com a orientação da dissertação, o empréstimo das instalações e instrumentações para a montagem do sistema e para a medição, e o suporte de profissionais de destacada excelência.

Quem foram seus orientadores?

Os orientadores foram o Dr. Eng. Zemar Martins Defilippo Soares, pesquisador do Inmetro, e o Dr. Sc. Ricardo Eduardo Musafir, professor da UFRJ.

Qual foi o seu tema de pesquisa?

O tema da minha pesquisa foi a calibração primária de microfones de medição no campo sonoro livre. O objetivo foi propor uma técnica de medição que permitisse identificar e remover interferências elétrica e acústica.

Qual é a possível contribuição de seu estudo  para a indústria brasileira?

A técnica de medição proposta mostrou-se suficientemente robusta tendo sido adotada pelo Inmetro como parte do sistema primário de calibração de microfones no campo livre. Em janeiro de 2008 ela tomou parte de uma intercomparação laboratorial no âmbito do BIPM na qual apresentou um bom resultado e colocou o Inmetro no pequeno grupo de institutos nacionais de metrologia competentes para realizar esta calibração. Para a indústria brasileira, ela provê rastreabilidade, com baixa incerteza de expandida, para medições em campo sonoros livre e similares.

O que o seu mestrado representou para a sua experiência profissional?

O mestrado representou uma grande contribuição para a minha experiência profissional. Com ele eu aprofundei meus conhecimentos na minha área de trabalho (metrologia acústica), adquiri novos conhecimentos na minha área de atuação (acústica e vibrações), montei uma rede de contatos e aprendi como gerir e divulgar uma projeto de pesquisa e desenvolvimento. 

 

Haroldo M. Moraes – Marinha

O que o levou a fazer o mestrado no Inmetro?

Galgar níveis mais elevados na minha carreira, e a única possibilidade seria através de cursos de pós graduação.
Fiquei conhecendo o curso através do site da CAPES.
As minhas atividades, em sistemas militares, onde a qualidade e a necessidade de precisão nas medições são uma constante, fez com que eu direcionasse o meu interesse para o curso de mestrado do Inmetro.

 Quem foi o seu orientador?

Luíz Henrique Brum Vieira (orientador) e Wellington Santos Barros (co-orientador). Divisão de Metrologia Mecânica do Inmetro.

Qual é a possível contribuição de seu estudo “Sistema de medição para a calibração da escala vertical de teodolitos” para a indústria brasileira?

O teodolito é muito utilizado em topografia, geodesia e na agrimensura como um instrumento capaz de realizar medidas de ângulos verticais e horizontais, porém, as indústrias também o utilizam como instrumento para alinhar máquinas, eixos, na construção naval, alinhamento de túneis e estradas, etc..

 O uso do sistema de medição para a calibração da escala vertical de teodolitos aumenta a confiabilidade nas medições realizadas por instrumentos previamente calibrados, como também classifica esses instrumentos quanto a sua precisão.

Como foi a experiência no mestrado profissional do Inmetro?

A experiência foi única na minha vida e muito prazerosa. Tive a oportunidade de conhecer pessoas que me fizeram crescer e progredir.

 Agradeço ao corpo de funcionários e docentes do Inmetro pela acolhida e pela oportunidade que me foi concedida para desenvolver o meu projeto de dissertação em suas dependências.

Marcelo Ferraz – Petrobras

O que o levou a procurar o Programa de Mestrado no Inmetro?

Devido à minha área de atuação na Petrobras (vide resposta abaixo) surgiu a necessidade de me especializar em Sistemas de Gestão da Qualidade (SGQ) certificados conforme norma ISO 9001. Após uma pesquisa das entidades que ofereciam cursos nessa área, optei pelo Inmetro pela proximidade que a instituição tem com a Petrobras em diversas áreas de negócios, e pela afinidade de interesses na melhoria do mercado de fabricantes brasileiros, permitindo grandes possibilidades de frentes de trabalho.

 Qual é a possível contribuição de sua proposta de estudo para a indústria brasileira?

 A certificação ISO 9001 é algo que o mercado deve procurar com o único intuito de melhorar o seu produto fabricado para, consequentemente, aumentar suas chances de sucesso nos negócios, devido ao aumento da satisfação de seus clientes. Esse é o pensamento que deveria mover os empresários. Porém, o que se nota é a procura de certificação apenas para entrar em certos nichos de mercado que exigem tal qualificação. Assim, ao se quantificar uma área tão importante e ainda sem números específicos para o setor petroquímico, podemos dar bases sólidas aos agentes envolvidos e, com isso, embasar suas decisões, que poderão refletir em aumento de competitividade para esse nicho da indústria brasileira.

 Como está sendo a experiência com as disciplinas do Mestrado do Inmetro?

Tenho ficado muito satisfeito com a abordagem dada pelos professores, especialmente das disciplinas de Fundamentos de Qualidade e de Incerteza de Medição, pois eles conseguiram aplicar ao mundo real todas as teorias que norteiam seus assuntos. As demais disciplinas têm atendido às expectativas e espero que continuem dessa forma.

Qual é a sua área de atuação na Petrobrás? Em que o Mestrado pode contribuir com ela?

 Sou Engenheiro Mecânico por formação (UFF – 1998) e atuo na Petrobras, desde 2005, numa área de avaliação e acompanhamento de desempenho de fornecedores, principalmente, aqueles certificados (ISO 9001). Nesta função, além da realização de avaliações de segunda parte dos “SGQ” desses fornecedores, tratamos de divergências técnicas ocorridas em equipamentos críticos instalados em todas as nossas unidades. A base desse tratamento são os requisitos de qualidade da própria norma ISO 9001, a partir da qual solicitamos aos fornecedores dos equipamentos com divergências que nos apresentem uma análise formal da falha ocorrida, em documentos de seu SGQ (RNC, RAC, Planos de ação, etc.) pois, com isso, podemos fazer uma abrangência interna e evitar possíveis recorrências em outras unidades, seja em equipamentos já entregues, ou em fornecimentos futuros para a companhia. Já as avaliações de segunda parte dos SGQ têm a função de monitoramento do mercado, uma vez que a grande maioria de nossos equipamentos são considerados críticos e, por esse motivo, é necessário que a companhia esteja sempre atenta a possíveis quedas na qualidade de nossos fornecedores. O estudo que será feito ao longo do Mestrado será uma amostra de como os fornecedores certificados (ISO 9001) estão em relação aos próprios requisitos dessa norma e, também, em relação aos requisitos específicos da Petrobras.

Inmetro, Inovação e Indústria

Nossos Endereços

  • Prédio da Rua Santa Alexandrina

    PABX: (21) 2563-2800

    Rua Santa Alexandrina, 416

    Rio Comprido - Rio de Janeiro - RJ

    CEP: 20261-232

  • Campus Xerém

    PABX: (21) 2679-9001

    Av. Nossa Senhora das Graças, 50

    Xerém - Duque de Caxias - RJ

    CEP: 25250-020

  • Prédio da Rua Estrela

    PABX: (21) 3216-1000

    Rua Estrela, 67

    Rio Comprido - Rio de Janeiro - RJ

    CEP: 20251-900

  • Superintendência de Goiás - Surgo

    PABX: (62) 3237-3500

    Av. Berlim, 627

    Setor Sul - Goiânia - GO

    CEP: 74170-110

  • Brasília

    PABX: (61) 3340-1710

    EQN 102/103 - Lote 1, Asa Norte

    Brasília - DF

    CEP: 70722-400

  • Superintendência do R. G. do Sul - Surrs

    PABX: (51) 3342-1155

    Rua 148, s/nº

    São Geraldo - Porto Alegre - RS

    CEP: 90240-581

Inmetro © 1993 - 2014. Todos os direitos reservados.