brasil.gov.br

Novas tecnologias em medidores de energia elétrica

Inovação tecnológica
Ensaio de erros de indicação em esfigmomanômetros no Laboratório de Pressão

Ensaio de erros de indicação em esfigmomanômetros no Laboratório de Pressão

A área de Metrologia Legal do Inmetro concentra esforços para garantir maior confiabilidade a serviços essenciais ao cidadão, como é caso da medição de energia elétrica. Os “medidores inteligentes”, ou smart meters, representam uma nítida evolução em relação aos medidores eletromecânicos e eletrônicos tradicionais, por possuir funcionalidades como registrar medições em faixas de horários com tarifas diferenciadas, permitindo ao consumidor programar a utilização de determinados eletrodomésticos ao longo do dia, o que resulta na racionalização do consumo de energia elétrica. Vantagens adicionais incluem uma maior proteção contra fraudes e a possibilidade de utilização de pré-pagamento. Em 2011, foram elaborados e revisados regulamentos que determinam os requisitos a serem atendidos pelos sistemas distribuídos de medição de energia elétrica, bem como pelos medidores eletrônicos de energia elétrica, incluindo aqueles que funcionam com pré-pagamento.

SEGURANÇA NO TRÂNSITO
Em relação ao controle sobre instrumentos de medição utilizados no trânsito, a área de metrologia legal desenvolveu o Simulador Automático de Veículos (SIAVE) para automação de ensaios realizados na aprovação de modelo de cronotacógrafos, o uso do dispositivo tem por objetivo aprimorar os procedimentos de ensaios do instrumento.

Devido aos avanços tecnológicos e à necessidade de continuar garantindo uma correta medição da velocidade dos veículos nas avenidas e rodovias do país, e com a finalidade de salvaguardar a integridade dos cidadãos e permitir uma correta e clara aplicação das leis de trânsito, o Inmetro coordena um grupo de trabalho para revisão do Regulamento Técnico Metrológico (RTM) de medidor de velocidade.

EXPANSÃO DOS SERVIÇOS METROLÓGICOS NAS ÁREAS DE PETRÓLEO, GÁS E COMBUSTÍVEIS
Com a implantação, em 2010, de uma infraestrutura laboratorial para o serviço de ATM de computadores de vazão, na área de metrologia legal, o Inmetro passou a ter o domínio dos aspectos metrológicos dessa tecnologia, que gerou um impacto importante no atendimento desse serviço para a indústria nacional. A partir de então, a indústria nacional deixou de depender de laboratórios internacionais. Essa infraestrutura também possibilitará multiplicar o conhecimento entre os setores envolvidos e colaborar na busca da garantia metrológica na medição fiscal de petróleo e gás, em consonância com a Portaria Conjunta ANP/Inmetro 01/2000.

Outra ação para aprimoramento e expansão dos serviços, também de metrologia legal, é o desenvolvimento de novas tecnologias de medição para arqueação de tanques cilíndricos verticais, que possibilitou a atualização das normas Inmetro específicas e a elaboração de uma proposta de regulamentação para arqueação de tanques. Essa proposta estabelece os critérios a que devem satisfazer os tanques fixos, utilizados para armazenamento e distribuição de produtos a granel, tendo como consequência um serviço de melhor qualidade prestado pelo Inmetro e pela Rede Brasileira de Metrologia Legal e Qualidade às companhias distribuidoras de petróleo e gás.

IMPACTO NAS EXPORTAÇÕES DE GRÃOS
A determinação do teor de umidade em grãos é importante em diferentes situações, como na colheita, secagem, armazenagem e nas operações comerciais. Fatores econômicos estão associados à ação do calor e do teor de umidade: o aspecto visual, cor, germinação, maturação, contaminação pela proliferação de fungos e bactérias. O tempo de armazenagem diminui à medida que o teor de umidade aumenta; grãos úmidos podem deteriorar-se em poucos dias, mas grãos secos e sadios podem ser mantidos sob armazenamento apropriado por muitos anos. O teor da umidade afeta, principalmente, a valoração do preço de grãos e sementes em função da quantidade de água presente neles.

Para atender à demanda do setor público, fiscalizador, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a área de metrologia legal do Inmetro coordena o Projeto de Pesquisa e as atividades do grupo de trabalho, com representantes dos segmentos privado e governamental, para regulamentar o uso dos medidores de umidade de grãos, para dar confiabilidade nas relações comerciais de grãos e sementes, favorecendo inclusive às exportações, uma vez que impacta diretamente na precificação do produto, já que o teor da umidade determina a qualidade de grãos e sementes.

Inmetro, Inovação e Indústria

Nossos Endereços

  • Prédio da Rua Santa Alexandrina

    PABX: (21) 2563-2800

    Rua Santa Alexandrina, 416

    Rio Comprido - Rio de Janeiro - RJ

    CEP: 20261-232

  • Campus Xerém

    PABX: (21) 2679-9001

    Av. Nossa Senhora das Graças, 50

    Xerém - Duque de Caxias - RJ

    CEP: 25250-020

  • Prédio da Rua Estrela

    PABX: (21) 3216-1000

    Rua Estrela, 67

    Rio Comprido - Rio de Janeiro - RJ

    CEP: 20251-900

  • Superintendência de Goiás - Surgo

    PABX: (62) 3237-3500

    Av. Berlim, 627

    Setor Sul - Goiânia - GO

    CEP: 74170-110

  • Brasília

    PABX: (61) 3340-1710

    EQN 102/103 - Lote 1, Asa Norte

    Brasília - DF

    CEP: 70722-400

  • Superintendência do R. G. do Sul - Surrs

    PABX: (51) 3342-1155

    Rua 148, s/nº

    São Geraldo - Porto Alegre - RS

    CEP: 90240-581

Inmetro © 1993 - 2014. Todos os direitos reservados.